Ponte Preta: vitória com força defensiva e gol doado do CSA


Ponte Preta: vitória com força defensiva e gol doado do CSA

A solidez defensiva da Ponte Preta não permitiu absolutamente nada ao CSA, que não foi bem e perdeu em casa. Macaca mereceu estes três pontos.

Mais uma vez o garoto DG, que atua na zaga pontepretana, foi o destaque do jogo. Ganhou pelo alto, no desarme e mostrou personalidade

Categorias: Colunas

Por: Agência Futebol Interior, 07/07/2022

Ponte Preta CSA Morga Oliveira CSA Ponte Preta foi bem na marcação. Foto: Morgana Olivieira – CSA

Na retomada da coluna doméstica Cadê Você, o personagem enfocado é o saudoso ponteiro-direito Flecha, falecido em fevereiro passado, que passou pelo Guarani em 1976. Click no link abaixo !

BLOG DO ARIA solidez defensiva da Ponte Preta não permitiu absolutamente nada ao CSA. O que talvez nem o pontepretano contava era que o time alagoano doasse o gol que deu a vitória ao seu time por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, em Maceió.

Volante Giva Santos, do CSA, com bola dominada em seu campo defensivo, tentou driblar o atacante Nicolas, da Ponte Preta, perdeu a bola e Lucca foi servido incontinenti, livre, aos dez minutos do segundo tempo.

Aí, com a costumeira frieza no enfrentamento a goleiros, ele chutou rasteiro, no canto esquerdo e saiu para o abraço.

PRIORIZAR DEFESA

A vantagem no placar já recomendava que a Ponte optasse basicamente por se defender e a proposta foi mais justificada ainda quando o seu volante Fraga, de forma imprudente, atingiu o rosto de um adversário com a sola de sua chuteira, e acabou expulso aos 17 minutos do segundo tempo.

Pronto. Aí a Ponte trancou de vez a linha de sua área, tirando possibilidade de penetração do limitado CSA, que ficou alçando bola até os 52 minutos, sem consistência.

Nas raras vezes que seus jogadores ganharam por cima, as cabeçadas foram fracas e sem problema para o goleiro Caíque França que, a rigor, não precisou praticar uma defesa difícil sequer.

DG FOI DESTAQUE

Se de maneira uniforme a composição defensiva pontepretana deu conta do recado, tem-se que ressaltar que atacantes como Lucas Barcelos, Osvaldo, Sassá e Bruno Mezenga, do CSA, que participaram alternadamente durante a partida, tiveram atuação bem aquém do esperado.

Seja como for, mais uma vez o garoto DG, que atua na zaga pontepretana, foi o destaque do jogo.

Ganhou quase todas bolas pelo lado, mostrou alta incidência no desarme e teve personalidade pra sair jogando.

DANILO GOMES

Se o CSA não teve competência para criar nada, apesar da voluntariedade de seus jogadores, foi a Ponte Preta quem teve sim chance clara para ampliar a vantagem através de Danilo Gomes, lançado com a defesa alagoana desguarnecida.

Na finalização no canto esquerdo, ele obrigou o goleiro Marcelo Carné a praticar defesa difícil.

Logo, quem na prática criou mais chances foi a Ponte Preta, o que justifica, por si só, a sua vitória nesta Série B do Campeonato Brasileiro.

1º TEMPO FRACO

Como a proposta da Ponte Preta inicialmente era se defender e tentar surpreender o adversário em contra-ataque, na prática o time chegou apenas uma vez com perigo em cabeça defensável do volante Wallisson, que o goleiro Marcelo Carné se atrapalhou, rebateu, e quase o lateral-direito Norberto aproveitou a sobra. 

O maior volume de jogo do time mandante naquele período em nada significou importunar o goleiro Caíque França, pois havia insistência de bolas cruzadas.

De ambos os lados ficou a certeza que precisam melhorar bastante na sequência da competição, para que não incorram em risco de rebaixamento.

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.